Brasil: saca da soja se desvaloriza até R$ 2 e pode registrar outra forte queda. Entenda!


De um dia para o outro, algumas praças no país registraram forte recuo nos preços, puxados principalmente por recuos na Bolsa de Chicago e no dólar. Situação pode se agravar nesta quarta!

Os preços da soja oscilaram entre estáveis e mais baixos nesta terça, nas principais praças de comercialização do país. Os preços no Brasil estão sofrendo com a alternância de desvalorizações entre as cotações da Bolsa de Chicago e o câmbio, base para a precificação da saca no país. Na última terça-feira enquanto o dólar fechou em estabilidade, a Bolsa caiu. A situação pode piorar ainda mais nesta quarta-feira, caso os dois fatores fechem em queda, como acontecia durante a manhã.

No mercado físico de Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos baixou de R$ 76 para R$ 74 a saca. Na região das Missões, a cotação caiu de R$ 75 para R$ 73,50 a saca. No porto de Rio Grande, preços recuaram de R$ 78,50 para R$ 78.

Em Cascavel, no Paraná, o preço recuou de R$ 72,50 para R$ 72. No porto de Paranaguá (PR), a saca recuou de R$ 78 para R$ 77,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca caiu de R$ 69 para R$ 68. Em Dourados (MS), a cotação subiu de R$ 69 para R$ 69,50. Em Rio Verde (GO), a saca recuou de R$ 68,50 para R$ 68.

Chicago e câmbio na terça

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira com preços em queda. O mercado foi pressionado pelo avanço da colheita no Brasil e pela perspectiva de clima favorável ao desenvolvimento das lavouras da Argentina.

A questão envolvendo o acordo entre China e Estados Unidos segue no centro das atenções. Após um início de semana de otimismo, o mercado voltou a se mostrar cético, ajudando a deflagrar o movimento de venda com base também em fatores técnicos.

Com estes fatores, os contratos da soja em grão com entrega em março fecharam com baixa de
0,87%, a US$ 9,03 por bushel. A posição maio teve cotação de US$ 9,17 por bushel, perda de 8,00 centavos de dólar em relação ao fechamento anterior ou 0,86%.

Nos subprodutos, a posição março do farelo fechou com baixa de US$ 2,10 ou 0,68%, sendo negociada a US$ 303,30 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em março fecharam a 30,09 centavos de dólar, com perda de 0,27 centavo ou 0,88%.

O dólar comercial encerrou a sessão de terça em estabilidade de 0,02%, sendo negociado a R$ 3,7450 para venda e a R$ 3,7430 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 3,7400 e a máxima de R$ 3,7680.

Chicago e câmbio nesta quarta

Os contratos da soja em grão registram preços em queda nas negociações da sessão eletrônica na Bolsa de Chicago nesta quarta-feira, dia 27. Segundo a Safras & Mercado os investidores seguem em compasso de espera por novidades sobre as negociações entre os Estados Unidos e a China.

Os contratos com vencimento em maio de 2019 operam cotados a US$ 9,15 por bushel, queda de de 1 centavos de dólar por bushel ou 0,13%.

O dólar comercial abriu a sessão de quarta em queda de 0,37%, sendo negociado a R$ 3,7310 para venda e a R$ 3,7230 para compra. A moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 3,7320 e a máxima de R$ 3,7470.

Veja mais notícias sobre soja



Source link